De acordo com o tenente Ezequiel Siqueira, o Corpo de Bombeiros também solicita aos moradores das regiões litorâneas que não pratiquem saltos em pedras ou pontes, o que pode estimular pessoas sem conhecimento sobre a área a fazerem o mesmo. “Infelizmente todo ano existe acidentes em água rasa. Um exemplo está na Praia Mansa de Caiobá, onde fica raso, mesmo com a maré alta. Pedimos a todos que não saltem em áreas que não conhecem”, comenta o tenente do Corpo de Bombeiros.

Outra situação crítica durante a temporada de verão é a quantidade de crianças perdidas na praia. Os pais têm a responsabilidade de ficar sempre ao lado dos filhos e devem procurar as áreas com a cobertura de guarda-vidas para ficar na praia com tranquilidade.

Identificação

Toda criança deve estar com pulseira de identificação, com nome e os contatos das pessoas próximas. As pulseiras são distribuídas pelos bombeiros nas praias. “Centenas de crianças se perdem e são encontradas logo depois. Mas existe aquele estresse momentâneo. Geralmente, quem se perde, não está com a pulseira de identificação”, afirma Siqueira. Ele ainda lembra que a criança tem condição física mais frágil em relação aos adultos e, por isso, nem sempre a situação que está tranquila para os maiores será a mais segura aos pequenos dentro do mar. As crianças devem ir para a água sempre acompanhadas de adultos.