O Dia do Médico Veterinário, comemorado nesta quarta-feira (9), foi celebrado de forma diferente em Curitiba para algumas crianças. Cercadas de bichinhos de pelúcia, vestindo trajes cirúrgicos e com olhos atentos aos ensinamentos, os estudantes do ensino fundamental da Escola Municipal Miguel Krug, no Guaíra, aprenderam com o Mini Hospital Veterinário da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

As crianças puderam ver, brincando, como funciona todo o trabalho de um médico veterinário. O projeto envolve professores, alunos e residentes do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade e atende principalmente escolas da Região Metropolitana da capital.

A ideia é levar às crianças os ideias do respeito aos animais. “Ensinamos, de forma lúdica e divertida, vários conceitos e cuidados com os animais de estimação, além das formas que temos de prevenir as doenças e cuidar da saúde deles e de nós mesmos”, explica a idealizadora e coordenadora do projeto, professora Simone Tostes, do Setor de Ciências Agrárias da UFPR.

Foto: Divulgação.

Além de mostrar todos os cuidados que as crianças devem ter com os animais, o projeto também trata sobre o assunto de guarda responsável. Todas as informações são passadas aliadas a informações sobre como evitar as zoonoses – doenças que podem ser transmitidas dos animais para os humanos. Eles descobrem que o rato, o morcego e até as fezes dos animais domésticos podem transmitir doenças.

São realizadas entre 10 e 15 atividades que imitam o cotidiano do médico veterinário. “Simulamos o atendimento aos animais com bichinhos de pelúcia, estimulando as crianças a ajudarem o médico veterinário a cuidar dos animais”, contou a professora.

Entre as atividades que as crianças participam, os pequenos podem ver, usando os brinquedos, como é cuidar de um cão com leptospirose, como “consertar” uma pata quebrada, ouvir os batimentos do coração de um gatinho, participar de cirurgias, montar o esqueleto de um cavalo, salvar uma tartaruga marinha que comeu lixo, cuidar de cães com pulgas e carrapatos.

Encantados

Depois de ver de perto os olhares encantados das crianças, a diretora da escola, Karin Oliveira, disse que o projeto veio para somar ao trabalho já feito pelas professoras em sala de aula. “Super válido, porque por mais que a gente se especialize e tente passar as informações que conseguimos, ficamos apenas no senso comum, então o projeto soma ao nosso trabalho”, explica.

Segundo Karin, a forma utilizada pelo Mini Hospital Veterinário para mostrar aos alunos os cuidados e o dia-a-dia de um médico veterinário é o que mais os faz ficarem encantados. “É usada uma forma mais explicativa, que chama a atenção e faz com que eles saiam literalmente encantados”.

Além de encantadas, as crianças da Escola Municipal Miguel Krug saíram com pensamentos diferentes e mais capazes de entender o quão é importante cuidar dos animais. “Alguns já chegaram a dizer que querem seguir carreira. E nós esperamos que sigam mesmo, ficaremos felizes em saber que influenciamos na decisão dos pequenos”, contou a diretora.

Foto: Divulgação.

A Escola Municipal Miguel Krug já pensa em agendar mais uma visita do Mini Hospital Veterinário da UFPR.  As escolas interessadas em participar e receber o projeto podem entrar em por e-mail, para marcar uma visita ou tirar dúvidas, através do endere&cce,dil;o tostesimone@gmail.com para agendar uma visita.