A Secretaria de Saúde de Araucária investiga o caso de uma criança que morreu na semana passada possivelmente de meningite. A menina não teve a idade divulgada.

A criança foi levada na última sexta-feira no pronto-atendimento infantil do município, onde quem a atendeu não teria suspeitado da doença. Os atendentes teriam dito que a criança estava apenas com dor de cabeça. Ela morreu horas depois.

No entanto, segundo o município, a criança esteve em observação no pronto-atendimento durante a manhã de sexta-feira, recebeu medicamento intravenoso para febre e vômito e, apresentando melhora, teve alta, com orientação para retornar em caso de piora do quadro.

“Foi o que ocorreu. Às 16h43 a menor foi novamente atendida pelos profissionais do PAI e, apresentando um quadro bastante agravado, foi imediatamente encaminhada para o Hospital Municipal de Araucária, onde recebeu atendimento. A paciente, entretanto, não obteve melhora, vindo a falecer às 19h30 do mesmo dia”, informa nota oficial divulgada pela prefeitura.

Na nota, a explicação é que a criança morreu por doença infecto-contagiosa. A confirmação sobre a doença que causou a morte depende ainda de exames clínicos e laboratoriais que podem ser divulgados ainda hoje.

O secretário municipal de Saúde, Haroldo Ferreira, informou que todas as pessoas próximas à vítima já receberam informações e medicação para bloquear a transmissão do agente patológico. Eles ficarão em observação durante dez dias e foram orientados a procurar as unidades de saúde em caso do surgimento de sintomas.

Há a reclamação de que nenhum tipo de assepsia foi feito na Escola Municipal Pedro Biscaia, onde a criança estudava, somente palestras sobre o assunto. A transmissão da meningite acontece através de contato (fala, tosse, espirros e beijos) com pessoa doente ou portadora da bactéria.