Cem anos de intolerância. Essa frase estava estampada, ontem, em uma das faixas carregadas por integrantes das religiões umbanda e candomblé durante uma manifestação ocorrida no centro de Curitiba.

A indignação se dá por conta do preconceito e da falta de respeito que alguns membros dessas filosofias de matriz africana vêm sofrendo ao longo dos anos. E foi essa mensagem que eles quiseram passar, ontem, durante a Primeira Caminhada contra a Intolerância Religiosa e Pela Liberdade de Culto, que iniciou na Praça Santos Andrade e terminou na Boca Maldita.

A manifestação celebrou também os 100 anos da umbanda no Brasil, além do dia de São Cosme Damião, o protetor das crianças, que é comemorado no dia 27 de setembro.

“O que nós queremos mostrar é que as religiões de matriz africana, como a umbanda e o candomblé, querem passar uma mensagem de paz e amor”, destacou Dorival Simões.