A eleição para diretoria do Jockey Club do Paraná, que deveria ocorrer no próximo dia 2, foi adiada para 23 de março. A mudança da data foi obtida pela chapa de oposição, intitulada Jockey da Verdade, por meio de liminar judicial. O edital de convocação deve ser publicado hoje.

A atual gestão, que tenta a reeleição, entrou com recurso para tentar anular a liminar e realizar as eleições no dia previsto, mas não teve sucesso. Enquanto isso, a oposição reclama da falta de transparência nas contas do Jockey.

Segundo o presidente da chapa de oposição, Eraldo Palmerini, não foram mostrados comprovantes dos saldos e das despesas do clube. “Não se sabe quanto entrou de dinheiro ou quanto foi gasto”, comentou Palmerini, após o registro da chapa no Jockey, ontem. Palmerini sugeriu uma auditoria no clube para verificar a contabilidade.

A liminar obtida para adiar as eleições foi a segunda ação judicial impetrada pela oposição. A primeira, concedida há pouco mais de duas semanas, solicitou a entrega da relação completa e atualizada dos associados do clube.

“Pedimos a mudança da data de eleição para termos tempo de nos organizarmos, já que a chapa não teve como atuar sem a relação de associados, que foi negada pela gestão”, disse Palmerini. A reportagem não conseguiu contato com a chapa de situação, que é encabeçada pelo atual presidente Roberto Hasemann.