O Paraná finalmente desencantou e conquistou sua primeira vitória fora de casa no Campeonato Brasileiro. E ela veio em grande estilo, com direito a show do time paranista e uma goleada por 5 a 2 contra a Ponte Preta.

Antes de começar o jogo, o técnico Caio Júnior já previa um bom resultado para o tricolor da Vila. Ele armou a equipe pra jogar em cima da Macaca. A tática de Caio Júnior não tardou a sentir efeito. Com menos de 10 minutos de jogo, o Paraná já abrira o marcador com o zagueiro Gustavo, escorando de primeira um cruzamento do atacante Leonardo.

A Ponte Preta, que vive uma série crise, partiu pra cima do Paraná e chegou ao empate com o atacante Tuto, que aproveitou uma cochilada da zaga paranista. Mas a festa da torcida da Macaca não durou muito e cinco minutos mais tarde, o meia-atacante Maicossuel tratou de por o tricolor novamente na frente.

O Paraná já dominava o jogo quando sofreu um baque. Aos 40 minutos, novo vacilo da retaguarda paranaense, Tuto entrou sozinho na área e rolou de lado para Almir tocar para o gol vazio.  

Para a etapa complementar, o treinador Caio Júnior sacou Felipe Alves e promoveu a entrada de Rodrigo Alvim. Após o início claudicante, em que a Ponte dominou e pressionou, o tricolor voltou a dominar a partida e, aos 19 minutos, voltou à frente do marcador, no gol contra do lateral Ricardo Conceição. O time campineiro sentiu o gol e começou a, lentamente, entragar os pontos, enquanto o Paraná levava perigo ao gol de Jean, com Batista carimbando a trave.

Já na bacia das almas, o tricolor voltou a marcar. Após uma rápida contra-carga, Cristiano deixou Leonardo na cara do gol. O atacante não decepcionou e encheu o pé, acertando o canto baixo de Jean. Um minuto depois, novamente em contra-ataque, Cristiano acertou o chamado "pombo sem asa" na gaveta de Jean, que nada pode fazer, decretando a goleada do Paraná.

A vitória veio em boa hora para o tricolor, que sai da zona de rebaixamento para ocupar a 12.ª colocação do Brasileiro. O próximo desafio do Paraná será dia 1.º de junho, contra o Santa Cruz, no Pinheirão.