O ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos que se o governo de São Paulo tivesse aceitado o envio de tropas do Exército no último dia 15 de julho, o problema da violência no Estado poderia "ter mudado um pouco". Thomaz Bastos rebateu acusação do candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin, que disse ter achado estranho novas ondas de ataque do PCC nesse período eleitoral. "A questão é tão séria e envolve tantos valores, riscos e mortes, que não podemos politizá-la. não vou fazer disto uma guerra política, uma moeda eleitoral.

Na entrevista, o ministro ainda rebateu crítica do governo paulista sobre a demora na liberação de R$ 100milhões do governo federal para o governo do estado para a construção de presídios e compra de equipamentos para os serviços de inteligência. "Esse dinheiro está disponível desde 13 de julho, quando o presidente da República assinou medida provisória e depende de apresentação de documentos por parte da secretaria de segurança", afirmou.

"Eu fiquei com a impressão de que estão usando o fato de que o dinheiro não foi para são Paulo como pretexto", afirmou ele, sem no entanto explicar a que estava se referindo.