Brasília – O Ministério da Educação (MEC) apresentou nesta segunda-feira (05) o novo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. O documento agrupou os cursos de tecnologia em 11 eixos temáticos, conforme as características científicas e tecnológicas.

Em todo o  país existem cerca de 20 mil cursos técnicos oferecidos por mais de cinco mil instituições. O principal objetivo do novo catálogo é reduzir as quase três mil denominações dos cursos para cerca de 150.

Para dar as nomenclaturas, o MEC simplificou o nome dos cursos, retirando redundâncias e especificações desnecessárias. Unificando os nomes, o ministério espera agrupar os profissionais com a mesma atividade de trabalho.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou que o governo pretende reforçar os cursos técnicos. "Nós queremos reforçar a educação profissional, mas uma nova educação profissional, que tenha componentes de educação científica e humanística mais presente no currículo para atrair a atenção e o interesse da juventude e permitir que eles possam se inserir no mundo político, econômico e social do país muito mais preparados do que estão hoje", disse Haddad.

Durante a solenidade de apresentação do catálogo, o ministro também citou a expansão da rede federal de ensino profissional. "No primeiro mandato inauguramos 50 escolas e agora partimos para a construção de novas 164", afirmou.

O Catálogo Nacional de Cursos Técnicos ficará aberto para consulta pública e será debatido nos próximos 90 dias. O documento pode ser visto no site do MEC (www.mec.gov.br).