Arquivo Paraná-Online
combustiveis240306.jpg

A segunda semana de março terminou com preços em alta em Curitiba. Segundo a prévia do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), para famílias que recebem até 40 salários mínimos, divulgada nesta quinta-feira (23) pelo Ipardes, o índice fechou em 0,62% contra -10% da semana anterior. O índice é referente aos 30 dias que antecedem 15 de março.

O economista Gino Schlesinger atribuiu essa alta ao grupo Transporte e Comunicação que, no período de referência, apresentou elevação de 1,35% no preço de seus produtos e serviços, e também à Saúde e Cuidados Pessoais, com variação de 1,16%.

Segundo o economista, se Transporte e Comunicação tivesse se mantido estável, o índice da segunda semana de março teria ficado em 0,29%. Neste grupo, Schlesinger destaca o comportamento individual dos seguintes itens: gasolina (6,39%), álcool combustível (9,66%), automóvel de passeio nacional zero (-1,94%), seguro voluntário de veículo (16,86%).

Outros itens que, individualmente, pressionaram o índice foram: remédios (2,80%) e excursão turística (-9,67%).