Brasília ? Uma nova linha de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico (BNDES) vai incentivar a inovação tecnológica. O Fundo Tecnológico (Funtec), lançado nesta semana, oferecerá recursos não reembolsáveis.

"São doações para pesquisas que estejam entre aquela pesquisa científica, que é feita na universidade, e a produção já de um novo produto, que é feito na empresa", explicou o presidente do BNDES, Demian Fiocca.

O fundo contará com patrimônio de R$ 153 milhões, originado do lucro da instituição. Os recursos serão destinados a pesquisas de desenvolvimento de novos produtos nas seguintes áreas: energia renovável proveniente da biomassa, sobretudo etanol; softwares, semicondutores e soluções biotecnológicas voltados para o desenvolvimento da agropecuária brasileira; e medicamentos e insumos para doenças negligenciadas e fármacos obtidos por biotecnologia avançada.

"Nós queremos focar essa faixa de pesquisas que é necessária para fazer o meio de campo, digamos entre a ciência pura e o uso já industrial de uma inovação, para que mais inovações industriais possam florescer", ressaltou Fiocca. O presidente do BNDES participou hoje (22) de entrevista coletiva à Rede Nacional de Rádio, promovida pela Radiobrás.