A União Europeia (UE) adotou novas regras para reforçar os controles nas fronteiras e rastrear melhor as pessoas que poderiam ter viajado para regiões de guerras como a Síria ou o Iraque.

As regras adotadas nesta terça-feira obrigam os países da UE verificarem se todos que estão chegando ou saindo do bloco estão com suas obrigações aduaneiras e vistos em dia, além de terem que verificar situação relacionada a crimes. Até então, cidadãos da UE eram isentos a este tipo de identificação.

O ministro do interior de Malta, Carmelo Abela, cujo país detém atualmente a presidência do bloco, disse que ajudará “a tratar os riscos potenciais para a segurança, inclusive aquela posta por combatentes terroristas estrangeiros que retornam ao bloco”.

Temores de que os combatentes estrangeiros possam retornar e criar uma destruição na Europa têm crescido fortemente desde o ataque do governo iraquiano ao grupo Estado Islâmico na cidade do norte de Mossul. Fonte: Associated Press