O homem preso por ter, supostamente, atirado três vezes contra um oficial de polícia da Filadélfia, nos Estados Unidos, viajou pela Arábia saudita, em 2011, e para o Egito, em 2012, de acordo com fontes familiarizadas ao assunto.

Enquanto isso, investigadores ainda estão tentando descobrir se Edward Archer, de 30 anos, tem alguma ligação com suspeitos estrangeiros de terrorismo, ou se suas viagens têm algum significado para a investigação.

O Departamento de Polícia da Filadélfia está liderando a apuração, com ajuda da Agência Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês).

A fonte afirmou que Archer viajou para a Arábia Saudita por duas semanas entre outubro de novembro de 2011. No ano seguinte, ele teria passado vários meses no Egito. Não ficou imediatamente claro o porquê ele viajou para esses países.

Oficiais de polícia afirmaram, nesta sexta-feira, que Archer teria dito a detetives que foi inspirado pelo grupo jihadista Estado Islâmico. O comissário Richard Ross, no entanto, disse que não sabia se o suspeito tinha alguma conexão com os extremistas, ou se agia sozinho. Fonte: Dow Jones Newswires.