Parlamentares da Suécia votaram e aprovaram nesta quinta-feira a ratificação do tratado que bane o uso de bombas de cacho, informou a Convenção sobre Munições de Bombas de Cacho das Nações Unidas. “O Parlamento votou a favor da proposta do governo para a Suécia aderir à Convenção” das Nações Unidas, disse o Parlamento em comunicado. A Suécia assinou, ao lado de 93 países, o tratado em 2008.

A proibição entrou em vigor em 2010 e exige que os signatários cessem a produção, transferência e uso das bombas de cachos. China, Israel, Rússia, Estados Unidos e Brasil estão entre os países que não assinaram a convenção.

Quando detonadas, as bombas de cacho liberam cápsulas explosivas menores a esmo em várias direções, o que aumenta as chances de civis serem atingidos. Além disso, muitas dessas cápsulas não explodem imediatamente, ficando dormentes por meses ou anos e ameaçando civis que circulam pelas áreas atacadas tempos depois do término dos conflitos nos quais esses armamentos são empregados. Para piorar, as cores chamativas dessas cápsulas dormentes atraem a atenção de crianças, tornando-as vítimas comuns desses artefatos.

As informações são da Dow Jones.