Os parentes quenianos de Barack Obama e africanos por todo o continente festejaram nesta quarta-feira (5), inclusive com bandeiras dos Estados Unidos, a eleição do primeiro presidente negro americano. O presidente do país, Thabo Mbeki, declarou feriado nacional por dois dias. A festa foi intensa em Kogelo, a vila em que o pai de Obama nasceu. Um grupo de moradores ergueu o meio-irmão do presidente eleito Malik e o carregou por toda a vila. “Inacreditável!”, vibrou Malik. “Obama vem aí, abram caminho!”

Muitos passaram a noite em claro, à espera do resultado. Parentes de Obama e outros moradores se concentraram em volta de uma TV em um jardim de Kogelo, vibrando com a apuração. Por toda a África, muitos esperam que a presidência de Obama ajudará o continente mais pobre do mundo.

Obama nasceu no Havaí, onde passou sua infância ao lado da mãe, uma norte-americana branca do Kansas. Ele pouco conviveu com o pai, mas isso não impediu a “Obamamania” por todo o continente, particularmente no Quênia.

Zimbábue

Tendai Biti, um líder oposicionista no Zimbábue, disse que a vitória de Obama era inspiradora. Além disso, Biti ressaltou o fato de McCain reconhecer a derrota. A oposição local critica o presidente Robert Mugabe por não querer deixar o cargo. O país vive em um impasse político, pois as negociações para a divisão do poder estão emperradas.