A companhia área alemã Lufthansa informou que mais de 4 mil pilotos entraram em greve de quatro dias. A porta-voz da companhia, Stefanie Stotz, confirmou que a greve começou à meia noite (pelo horário local). A paralisação foi organizada pelo sindicato Cockpit e deve durar até a quinta-feira.

A companhia organizou um plano de voos especiais e limitados e pediu desculpas aos passageiros “pela inconveniência”. Os pilotos pedem condições melhores de segurança no trabalho e acesso às leis do trabalho alemã aos pilotos contratados fora do país.