O papa Bento XVI fez um apelo nesta segunda-feira (23) no encerramento de sua visita à África. O pontífice pediu mais solidariedade entre as nações e continentes para que os recursos da Terra sejam melhor divididos entre os pobres. Em seu discurso antes de partir, Bento XVI pediu aos líderes angolanos que tornem “as aspirações fundamentais das pessoas mais necessitadas” sua preocupação principal.

“Nossos corações não podem ficar em paz enquanto haja irmãos que sofrem por causa de comida, trabalho, uma casa e outros bens fundamentais.” O papa visitou Angola e Camarões, ambos com grandes populações católicas. O papa condenou fortemente a corrupção durante a visita, lembrando que os pobres da África não podem ser esquecidos.

Tanto Angola como Camarões possuem muitas riquezas naturais, incluindo petróleo. Mas os bispos dos países acusam os presidentes de usarem esses recursos para enriquecer uma elite, enquanto a maioria da população segue na miséria. As duas nações têm presidentes católicos. No aeroporto, o presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, há 30 anos no poder, afirmou que o povo do país agradecia “pelo amor que eles sempre recebem do Vaticano, que nos fornece força e nos ajuda a promover democracia e Justiça”.