O governo do Camboja anunciou oficialmente que não há sobreviventes do acidente aéreo ocorrido no país na segunda-feira. O avião da empresa cambojana PMT Air foi avistado na manhã desta quarta-feira por Khoy Khun Huor, vice-governador da Província de Kompot. A aeronave, um modelo An-24 de fabricação russa, que levava 22 pessoas a bordo, desapareceu no sul do Camboja quando voava entre Siem Reap – onde está localizado o templo de Angkor Wat – e Sihanoukville, na costa sul do país. O avião, que levava 13 turistas sul-coreanos e três tchecos, cinco funcionários da companhia aérea e cidadão do Uzbequistão, voava em meio a uma tempestade. O corpo de um homem foi encontrado fora do avião. Os demais estavam dentro da aeronave. A PMT é uma pequena companhia que começou a fazer vôos em janeiro entre Siem Reap e Sihanoukville, uma nova rota doméstica lançada pelo governo para incentivar a indústria do turismo.