O Japão deve ter um novo primeiro-ministro, em substituição a Yasuo Fukuda, até o fim do mês, com alguns relatos dando conta de que o partido governista pode eleger um substituto em 20 ou 22 de setembro. Fukuda, que enfrenta o declínio dos índices de aprovação, renunciou subitamente na segunda-feira (1º) e convocou uma eleição para a presidência do Partido Liberal Democrático (PLD). O presidente do partido torna-se primeiro-ministro após a aprovação do parlamento.

O ex-ministro de Relações Exteriores Taro Aso, secretário-geral do PLD, é considerado favorito para o posto e sinalizou nesta terça-feira (2) sua intenção de concorrer. Takashi Sasagawa, presidente do comitê de assuntos gerais do PLD, disse que o partido vai se reunir na quarta-feira para fixar formalmente uma data para a eleição interna.

A agência de notícias Jiji Press, citando fontes do partido, disse que o PLD estuda a data de 20 de setembro para a eleição. Já a agência Kyodo News informou que a votação pode ocorrer em 22 de setembro. Ao fixar a data, o PLD pode tentar obscurecer uma eleição semelhante no rival Partido Democrático, de oposição, que pressiona pela antecipação das eleições gerais. As informações são da Dow Jones.