Equipes de combate ao terrorismo do governo da Indonésia detiveram nesta terça-feira (21) cinco radicais islâmicos suspeitos de conspirar para explodir a maior refinaria de combustíveis do país, informou a polícia local. Operações de busca e apreensão realizadas em duas áreas da ilha de Java também resultaram na apreensão de armas, munições, detonadores, equipamentos eletrônicos, produtos químicos e 2,5kg de TNT, disse Sulistyo Ishaq, porta-voz da polícia indonésia.

Os equipamentos eletrônicos encontrados nos locais eram versões mais sofisticadas dos usados no atentado contra a Embaixada da Austrália em Jacarta em 2004, no qual 11 pessoas morreram, prosseguiu ele. Centenas de pessoas foram detidas na Indonésia desde os atentados de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos. Analistas acreditam que a capacidade das redes extremistas locais de promoverem grandes atentados tenha sofrido um duro golpe com as detenções.´

<Noticias Relacionadas>

A polícia ainda está em busca de dois suspeitos foragidos. As operações de ontem foram realizadas em Jacarta e em Bogor, no oeste de Java. Os investigadores indonésios tentam determinar por que os extremistas pretendiam atacar a refinaria, onde são processados mais de 100.000 barris diários de combustíveis.