As forças de segurança da França dispararam bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes durante uma marcha pelo centro de Paris neste sábado. Milhares de apoiadores do movimento de coletes amarelos mantinham a pressão sobre o presidente Emmanuel Macron na primeira manifestação de 2019.

A marcha, no oitavo sábado consecutivo de protestos de coletes amarelos, foi declarada com antecedência e aprovada, em contraste com algumas manifestações ilegais de dezembro que degeneraram em vandalismo, saques e caos.

A atmosfera foi calma na maior parte do tempo, mas ficou mais tensa quando alguns manifestantes tentaram atravessar o rio Sena em uma ponte para pedestres fora da rota oficial da marcha, que ia da Prefeitura para a Assembleia Nacional. A polícia usou bastões e gás lacrimogêneo para conter manifestantes e restringiu a passagem pela ponte, e a violência eclodiu.

Motos e carros foram incendiados no Boulevard Saint Germain e barricadas foram montadas no meio da rua e incendiadas, e a polícia de choque e os bombeiros entraram no local. Um restaurante em um barco atracado na margem esquerda do Sena pegou fogo.

Alguns confrontos entre polícia e manifestantes ocorreram em outras cidades da França, com disparo de gás lacrimogêneo também em Bordeaux e em Rouen.

Não foram divulgados números oficiais sobre o número de manifestantes em Paris ou em toda a França. A rede BFMTV, citando várias fontes policiais, estimou o número de manifestantes na capital francesa no meio da tarde em 3.500. Fonte: Associated Press.