O executiva-chefe da News International, divisão britânica da News Corp, Rebekah Brooks, pediu demissão hoje. O motivo é a crescente pressão pela sua saída, em meio a um escândalo de escutas telefônicas ilegais do tabloide News of the World, que faz parte do conglomerado de mídia. As denúncias levaram ao fechamento do jornal, no último domingo.

Brooks disse que sente “um profundo senso de responsabilidade pelas pessoas que nós machucamos e eu quero reiterar o quanto lamento pelo que agora sabemos que ocorreu”. Em memorando interno, a executiva disse que entregou sua demissão ao executivo-chefe e presidente da News Corp, Rupert Murdoch, e para seu filho, James Murdoch, e esta foi aceita. Brooks foi editora do News of the World entre 2000 e 2003.

Brooks disse que agora estará “concentrada em corrigir distorções e rebater as alegações quanto a meu histórico como jornalista, editora e executiva”. “Minha demissão torna possível para mim ter a liberdade e o tempo para dar minha completa cooperação a todas as investigações atuais e futuras”, afirmou Brooks no memorando. Na terça-feira, ela comparecerá no Comitê de Cultura, Mídia e Esporte da Câmara dos Comuns, e também há uma apuração policial do caso em andamento.

A News Corp informou em comunicado que Tom Mockridge substitui Brooks como executivo-chefe da News International. Ele trabalhava na Sky Itália, onde era executivo-chefe desde o lançamento desta companhia, em 2003. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.