Os Estados Unidos manifestaram hoje a expectativa de que a Venezuela indenize adequadamente a afiliada local da fabricante norte-americana de vidro Owens-Illinois Inc., após o governo venezuelano ter anunciado na noite de ontem que vai expropriar a empresa.

“Declarações são uma coisa. Veremos que ações vão, de fato, ocorrer”, disse o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Philip Crowley. “Mas esperamos que a Venezuela providencie compensação rápida, adequada e efetiva para qualquer expropriação dos investimentos da Owens-Illinois, de acordo com a lei internacional, ou a qualquer outra empresa privada presente na Venezuela”, acrescentou.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou ontem à noite a expropriação da unidade da companhia norte-americana, acusando-a de causar dano ambiental e explorar seus funcionários. Chávez acrescentou que seu governo tem “uma lista com mais nomes” de empresas que serão expropriadas, mas não deu mais detalhes.

O Owens-Illinois é líder global em fabricação de garrafas, com cerca de 22 mil empregados em 21 países. A companhia norte-americana opera há 52 anos na Venezuela, onde possui suas fábricas de garrafas e vasilhames para bebidas e alimentos. As informações são da Dow Jones.