O Ministério do Comércio da China iniciou formalmente as investigações sobre supostas importações “desleais” de carne de frango dos EUA. No último dia 13, o ministério havia dito que estava examinando as queixas de companhias domésticas de que a carne de frango norte-americana entra no mercado chinês sob dumping (preço artificialmente baixo) e se beneficia de subsídios.

As investigações começaram depois que os EUA anunciaram a imposição de tarifas de 25% a 35% sobre as importações de pneus chineses nos próximos três anos. Pequim protestou contra as tarifas sobre os pneus afirmando que não eram do interesse dos dois países. Mas também buscou manter os laços bilaterais estáveis, sinalizando seu compromisso para resolver a questão por meio da legislação internacional no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC).

O presidente da China, Hu Jintao, disse ao presidente dos EUA, Barack Obama, na semana passada que Pequim espera que tais sanções não sejam usadas novamente, segundo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Ma Zhaoxu. Hu aguarda a visita de Obama em novembro à China, disse Ma.

O ministério chinês disse hoje que tomará decisões em relação à carne de frango com base em leis e fatos. Em comunicado, o ministério acrescenta que as investigações antidumping e anti-subsídio devem terminar até 27 de setembro de 2010, mas poderão ser estendidas até 27 de março de 2011.Serão investigados supostos dumping e subsídios no período de 1º de julho de 2008 a 30 de junho de 2009. As investigações tentarão apurar se houve prejuízo para a indústria local entre 1º de janeiro de 2006 a 30 de junho de 2009.