O presidente-executivo do Walmart, Doug McMillon, criticou a resposta inicial do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a violência em Charlottesville, na Virgínia, em um protesto de supremacistas brancos. Apesar das críticas , McMillon deve continuar no Conselho de Manufatura da Casa Branca, um dos painéis de conselheiros informais do presidente.

Em nota aos funcionários do Walmart, o CEO disse que “[nós] também sentimos que ele perdeu uma oportunidade crítica para ajudar a unir o nosso país, rejeitando inequivocamente as espantosas ações dos supremacistas brancos”.

McMillon ponderou, ao fizer que a condenação posterior do racismo, feita por Trump, foi um “passo na direção correta”. Fonte: Associated Press.