Promotores britânicos desistiram nesta sexta-feira (27) de participar de um novo julgamento de uma brasileira acusada de chantagem, alegando que as vítimas estavam muito doentes para testemunhar.

A decisão foi anunciada duas semanas antes de Roselande Driza ser levada a um novo julgamento. Ela já foi condenada a 33 meses de prisão por ter chantageado uma juíza e supostamente ter roubado vídeos do amante da magistrada, mas apelou da sentença. Com a desistência dos promotores, a brasileira comemorou a liberdade. "Estou muito feliz", afirmou.