Vários mísseis lançados de aviões não tripulados dos Estados Unidos mataram nesta sexta-feira 16 insurgentes na área tribal do Waziristão do Norte, no oeste do Paquistão, informou a imprensa local.

De acordo com a rede “Geo” e o jornal “Express Tribune”, três ataques ocorreram no distrito de Shawal e deixaram cerca de 15 feridos. Na última semana, houve diversos ataques com aviões espiões na região tribal paquistanesa de Waziristão do Norte, o que motivou o aumento das críticas no Paquistão sobre o programa americano de “drones”, nome dado aos aviões não tripulados.

Na quinta-feira, o Ministério paquistanês de Relações Exteriores apresentou uma queixa formal aos EUA e “transmitiu enfaticamente que esses ataques são inaceitáveis”.

O Waziristão do Norte é uma das sete demarcações que formam o cinturão tribal paquistanês, na fronteira com o Afeganistão. Neste ano, já foram registrados cerca de 30 bombardeiros na região, deixando mais de 100 mortos.

Esta região tribal nunca esteve sob domínio completo do Estado e serve de refúgio a numerosos grupos jihadistas, membros da rede Al Qaeda e facções talibãs, especialmente da rede Haqqani.

O presidente americano, Barack Obama, aumentou consideravelmente a frequência destas operações após assumir o poder, em 2009, como parte de sua estratégia para encontrar uma saída para a guerra afegã, na qual o Paquistão representa um elemento fundamental.