Os líderes de um movimento autonomista no leste da Líbia anunciaram unilateralmente nesta quinta-feira a formação de um governo autônomo. Trata-se do mais recente desafio dos líderes dessa região rica em petróleo ao enfraquecido governo central líbio.

O anúncio foi feito meses depois de o movimento autonomista, apoiado por milícias e tribos locais, ter declarado que a porção leste da Líbia seria um Estado autônomo, chamado Barqa, e reivindicado poder para se autogovernar e gerir os recursos da região. Em Trípoli, o governo central rejeitou a declaração de autonomia.

Abd-Rabbo al-Barassi, chefe do recém-declarado governo de Barqa, disse hoje que seu objetivo será melhorar a distribuição dos recursos e minar o sistema centralizado que, segundo ele, discrimina a região.

Milícias pró-autonomia assumiram nos últimos meses o controle de diversas instalações petrolíferas na região, o que afetou a exportação do petróleo e gás líbios. Fonte: Associated Press.