O governo da Alemanha defende uma legislação que vai impedir que cidadãos de outras nações da europa que não trabalharam na Alemanha tenham acesso a benefícios completos para desempregados nos seus primeiros cinco anos como residentes.

A medida do governo acontece depois de uma corte federal decidir no ano passado que cidadãos dos outros 27 países da União Europeia poderiam ser beneficiados depois de seis meses. O plano do ministro do Trabalho, Andrea Nahles, requer aprovação do Congresso e propõe que pessoas de outros países da Europa tenham direito a pedir apenas um benefício temporário de um mês.

Países da União Europeia devem permitir aos cidadãos de outros países do bloco o pleno acesso ao mercado de trabalho, mas a mais alta corte da Europa já determinou em casos anteriores que a Alemanha tinha o direito de recusar benefícios a desempregados para imigrantes que faziam pouco esforço para encontrar trabalho.

“Estamos fortalecendo a confiança na ideia de liberdade de movimento para os trabalhadores”, disse Nahles em comunicado. “Estamos protegendo nossos municípios de terem que arcar com pagamentos frutos de demandas excessivas”, acrescentou. Fonte: Associated Press.