O tablóide britânico The Sun diz, nesta segunda-feira, que o Liverpool foi "roubado" na final do Mundial de Clubes da Fifa, vencida neste domingo pelo São Paulo, no Japão. "A tentativa do Liverpool de ganhar o Campeonato Mundial Interclubes terminou em controvérsia, depois que o clube foi roubado por um bandeirinha canadense", diz o texto de chamada na contra-capa do jornal.

"O Liverpool pôs a bola na rede dos brasileiros três vezes e três vezes o bandeirinha Hector Vergara e o juiz Benito Armando Archundia decidiram contra eles. Por duas vezes temos que admitir que eles acertaram", afirma o The Sun.

O jornal destaca ainda as declarações do técnico do Liverpool, Rafael Benítez, sobre a suposta injustiça do resultado da partida. "Tivemos 21 chutes a gol, 17 escanteios, acertamos a trave duas vezes, colocamos a bola na rede três vezes (…) O que mais poderíamos ter feito?", disse o treinador.

As reclamações dos jogadores e da comissão técnica do Liverpool sobre a atuação do trio de arbitragem também foram destacadas por outro tablóide, o Daily Mail. Fazendo referência à final da Liga dos Campeões da Europa, em maio, quando o time inglês descontou três gols de desvantagem contra o Milan para vencer o campeonato, o jornal observa que "três gols no segundo tempo significaram uma considerável recuperação em Istambul em maio, mas os três gols que Rafa Benítez acredita que o Liverpool tenha marcado aqui (Japão), na noite passada, significaram nada mais do que três boas razões para ficar bravo".

O jornal The Guardian faz referência ao fato de que o Liverpool estava havia 11 partidas seguidas sem tomar nenhum gol para observar que "o primeiro gol que eles concederam em dois meses acabou com seu objetivo de dominar o mundo, apesar de que foi a memória de um bandeirinha que os acossará em casa".

O jornal The Daily Telegraph observa que "se o Liverpool tivesse ganho, eles poderiam se dizer campeões do mundo, mas no fundo os clubes europeus não levam esse torneio da Fifa tão a sério como os sul-americanos".