O governo do Paraná informou ter negado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), os aumentos nas tarifas de pedágio previstos para o dia 1º de dezembro. As seis empresas que administram as rodovias pedagiadas anunciaram que os reajustes ficam entre 3,3% e 10%. "Não homologamos porque esse índice vai incidir sobre tarifas que já se encontram muito altas. Não há razão para penalizar ainda mais os usuários", disse o secretário dos Transportes, Rogério Tizzot.

De acordo com a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), o contrato estabelece que cabe ao DER apontar erros nos cálculos. Como as concessionárias ainda não foram notificadas, a entidade não soube avaliar se a negativa deve-se a possíveis erros.

Segundo a ABCR, se não houver pedido para refazer cálculos, os novos valores serão aplicados no dia 1º. De acordo com o governo a Procuradoria Geral do Estado e a Procuradoria Jurídica do DER estudam ações contra as concessionárias, caso insistam em reajustar as tarifas.