Uma semana depois do anúncio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), governadores de todas as regiões do País reúnem-se amanhã, em Brasília, na tentativa de definir uma agenda federativa que unifique as reivindicações dos Estados para apresentá-las ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 6 de março.

O principal ponto das queixas dos governadores é o aperto fiscal : todos querem renegociar as dívidas com a União e abocanhar um naco da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Pedem, ainda, que o governo institua a Desvinculação das Receitas dos Estados (DRE).

A reunião-almoço ocorrerá na casa do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (PFL). À tarde, os governadores terão audiência com o ministro da Educação, Fernando Haddad. Eles decidiram iniciar um movimento para pressionar o governo federal a mudar os critérios de distribuição das verbas que compõem o Fundo de Manutenção do Ensino Básico (Fundeb). Motivo: querem aumentar o repasse de recursos aos Estados.