O número de empregos com carteira assinada totalizou 198.837 no mês de maio. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (21) pelo Ministério do Trabalho, o acréscimo representa uma expansão de 0,75% em relação ao saldo total de empregos com carteira assinada no país. Contudo, o aumento foi menor do que no mês de abril, quando foram gerados 229.803 empregos.

A expansão também foi menor do que no mês de maio do ano passado, ocasião em que foram gerados 212.450 empregos com carteira assinada. No acumulado do ano, a geração de novas vagas é de 768.343 empregos, patamar quase igual aos cinco primeiros meses do ano passado, quando foram gerados 770.767 postos de trabalho.

Em maio, os setores da economia que apresentaram melhor desempenho foram a agricultura, com a geração de 55.077 postos; serviços, com 52.335 novas vagas; indústria de transformação, com 48.764 novos postos; comércio, com 21.080 vagas e construção civil, com 16.282 empregos a mais.

Em relação ao mês de abril, o número de empregos nos setores da agropecuária, comércio e serviços foi menor. Segundo o Ministério do Trabalho, a queda se explica pela seca no sul e pelos casos de febre aftosa, em relação à agropecuária. Em relação ao comércio, o governo acredita que o setor passa por um momento de ajuste, período em que as famílias gastam menos para saldar dívidas.