Os funcionários do Banco Central (BC) fazem hoje paralisação de 24 horas para exigir do governo a retomada imediata das negociações salariais. Há três meses foi apresentada uma pauta de reivindicações que inclui, entre outros itens, reajuste de 57,64%, referente à inflação acumulada de junho de 1998 a 2002, mais reposição de 15% do período de 2003 a 2004, como concedido aos servidores do Congresso Nacional.

O movimento poderá causar prejuízo ao funcionamento do sistema financeiro, já que são os funcionários do BC os responsáveis pelo controle das reservas internacionais, distribuição de dinheiro aos bancos, atendimento ao público e pelo registro e acompanhamento das operações de mercado aberto e dos títulos públicos.

De acordo com o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), David Falcão, caso o governo não queira negociar, a categoria poderá entrar em greve por tempo indeterminado, como ocorreu no ano passado. Para hoje estão também previstos protestos em todas as dez regionais da instituição.