São Paulo – A utilização dos cartões de crédito no País teve uma expressiva elevação na primeira década do real, com crescimento de 1.348% nas transações financeiras, passando de R$ 5,7 bilhões, em 1994, para R$ 82,7 bilhões em 2003. Os dados são da pesquisa divulgada hoje pelo presidente do Grupo Credicard, Roberto Lima. Ele informou que o número de cartões emitidos aumentou 303%, atingindo 43,7 milhões.

O pagamento de gastos com cartões de crédito cresceu, principalmente, em postos de gasolina e supermercados. Por segmento de consumo, a compra de alimentos em supermercados com essa forma de pagamento representou alta de 25,9%; vestuário, 17,9%; turismo e entretenimento, 13,4%; moradia, 12,9%, veículos (relativos aos serviços e abastecimento em postos de gasolina), 12,2%; diversos, 7,1%; saúde, 6,2%, hobby, 2,3% e educação, 2,1%.

A pesquisa mostra, ainda, que no mesmo período de apuração as transações com cartões aumentaram 450%, enquanto houve redução de 46% no número de cheques compensados. Também aponta que mais do que dobrou a participação de cartões de consumidores de baixa renda com uma representatividade, no ano passado, de 20,2%. Com relação a compras financiadas, excluindo os negócios com veículos, houve um salto de 148% no volume de crédito, passando de R$ 266,7 milhões, em 2000, para R$ 661,7 milhões, em 2003 .