O economista e ex-ministro da Fazenda Antônio Delfim Netto disse nesta quarta-feira

que o presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, é “mais atento à realidade brasileira” e aos ganhos que o País pode ter com a política monetária do que “outros já foram no passado”. “O BC esticou o prazo para cumprir o centro da meta de inflação para não comprometer o ritmo de crescimento. O que mudou foram os pesos para fazer política monetária”, disse o ex-ministro.

Delfim Netto disse ainda que o Brasil está sabendo monitorar a economia do ponto de vista fiscal. Segundo ele, o País tem condições de enfrentar a atual crise internacional. O ex-ministro participou nesta quarta-feira de evento realizado na cidade de São Paulo.