Arquivo
Arquivo

A safra paranaense deve responder por 21,1% da produção nacional.

O avanço da colheita de grãos da safra de verão 07/08 confirma as previsões de uma boa colheita de grãos no Brasil e no Paraná, que se destaca como líder na produção do milho e da soja. Levantamentos de safra divulgados simultaneamente nesta terça-feira (12) pelo Ministério da Agricultura e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam para o crescimento da produção de grãos do País.

O IBGE aponta para uma produção nacional de grãos que deve atingir 136,5 milhões de toneladas na safra 07/08. Esse volume é 2,7% superior à safra 06/07, quando foram colhidas 132,9 milhões de toneladas de grãos e oleaginosas no País. Desse total, o Paraná será responsável por 21,1% com uma previsão de produção de 28,84 milhões de toneladas de grãos.

A Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), que faz o levantamento de safra para o Ministério da Agricultura, prevê uma produção de 136,3 milhões de toneladas, que corresponde a um aumento de 3,5% em relação à safra anterior, o que significa um acréscimo de 4,6 milhões de toneladas de grãos.

Para o Paraná, a Conab prevê a colheita de 28,9 milhões de toneladas de grãos na safra 07/08, um aumento de 1,8% sobre a safra anterior quando foram colhidas 28,4 milhões de toneladas.

Conforme as estimativas de safras das duas instituições, os grãos de maior expressão econômica no País como milho, soja e trigo, o Paraná se destaca como líder de produção. O clima está colaborando e as colheitas deverão ser maiores este ano.

De acordo com o IBGE, haverá um aumento de 5,8% na produção nacional de milho da primeira safra, que deve passar de 36,3 milhões de toneladas na safra passada para 38,4 milhões de toneladas na atual safra 07/08. O Paraná será responsável por uma participação de 23% desse volume, com uma produção estimada de 8,82 milhões de toneladas na primeira safra do grão.

A estimativa para a safra de soja no Paraná aponta para uma colheita de 11,9 milhões de toneladas do grão para a safra 07/08, que corresponde a uma participação de 20,4% na produção nacional do País. A produção brasileira de soja deve atingir 58,2 milhões de toneladas.

A exceção de aumento na produção fica por conta do feijão das águas cuja safra foi afetada pela redução no plantio em função dos baixos preços na comercialização da safra passada. Além disso, as condições climáticas como escassez de chuvas no início do plantio e baixas temperaturas nos meses de agosto e setembro prejudicaram o desenvolvimento das lavouras nos principais estados produtores como Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

De acordo com o IBGE e Conab, a colheita de feijão no Paraná deverá ser 24% inferior à do ano passado, quando foram colhidas 557.164 toneladas de feijão. Para este ano, deverão ser colhidos 423.237 toneladas na primeira safra do grão. A participação da produção de feijão no País cai de 17,2% na safra anterior para 12,3% na atual safra 07/08.

Por conta de problemas climáticos ocorridos também em outras regiões produtoras, a Conab está estimando uma queda de 10,2% na produção nacional de feijão da primeira safra. O volume estimado de feijão na primeira safra das águas cai de 1,56 milhões de toneladas na safra passada para 1,4 milhão de toneladas este ano.