Nesta terça-feira (22), acontece uma reunião entre governo, centrais sindicais e setor empresarial para discutir sobre o reajuste do salário mínimo do Paraná. Deste encontro tripartite deverá sair uma proposta de aumento, em consenso, que será enviada ao governador Beto Richa e, posteriormente, para votação na Assembleia Legislativa.

Esta é uma iniciativa democrática, proposta pelo governo. O secretário estadual do Trabalho, Luiz Claudio Romanelli, irá receber os representantes dos trabalhadores e dos empreendedores, além de economistas do Ipardes e o Dieese. Segundo Romanelli, também presidente do Conselho Estadual do Trabalho, é meta do governador manter a política do piso regional.

As centrais sindicais propõem que, além da inflação acumulada em 2010, que ficou em 6,04%, o salário seja corrigido de acordo com o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que acumulou em 8,3% no último ano, ou seja, um aumento de 14,3%. Já a proposta do setor patronal é seguir a variação do piso nacional, que ficou em 4,5%.

Durante a última reunião, realizada no dia 16 de março, os empresários pediram esta nova data, na intenção de desenvolver estudos sobre a economia paranaense e servir como base da proposta.