A produção industrial brasileira apresentou expansão de 0,7% em janeiro na comparação com dezembro, já descontadas as influências sazonais (movimentos típicos de cada período). Em relação a janeiro do ano passado, a produção do setor cresceu 2,8%. Já nos últimos 12 meses, houve uma elevação de 2,7%.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os indicadores referentes ao primeiro mês do ano mantêm o padrão do ano passado. Exportações, agroindústria e produção de petróleo puxaram o crescimento da indústria. No entanto, houve queda na produção em segmentos relacionados ao consumo interno.

Por setores, a indústria extrativa-mineral sustentou o crescimento entre janeiro e dezembro, com alta de 13,7%. O segmento reverteu as baixas realizadas nos dois meses anteriores, quando o setor de petróleo realizou paradas programadas para manutenção.

Na comparação de janeiro com o mesmo mês de 2002, novamente a indústria extrativa-mineral foi o destaque, com crescimento de 4,2%. Já a indústria de transformação avançou 2,5%.

Os setores que apresentaram pior desempenho foram aqueles que dependem do consumo interno. Um exemplo da queda da demanda interna foi a redução da produção de móveis de 1,2%.

Além disso, os eletrodomésticos, cujas vendas estavam baixas em janeiro do passado porque, na época, o País ainda enfrentava o racionamento de energia elétrica, chegou a cair ainda mais 0,1% em janeiro deste ano.