Foto: SECS

Milho: mesmo em queda produtividade será maior.

O Paraná deverá colher 24,9 milhões de toneladas de grãos, 11,16% maior do que a safra anterior, mas com produção 15% inferior ao potencial da atual safra. A estimativa inicial apontava uma colheita de 29,3 milhões de toneladas de grãos, e as perdas financeiras devem chegar a R$ 1,57 bilhão. O vice-governador e secretário da Agricultura, Orlando Pessuti, lembrou que mesmo com a redução de 4,4 milhões de toneladas, o Estado continua sendo o maior produtor nacional de grãos. ?Se compararmos a produção atualmente estimada com a verificada na safra 2004/05, quando colhemos 22,4 milhões de toneladas, verificamos que devemos ter uma safra 11,16% maior que a anterior?, comentou.

O levantamento, com dados pesquisados até o dia 20 de março, foi realizado por técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura, que divulgaram ontem, em Curitiba, o atual balanço da safra 2005/06 no Paraná.

Soja

A pesquisa do Deral indica que o Paraná deverá colher 9,29 milhões de toneladas de soja da safra normal. A pesquisa confirma que a cultura foi prejudicada pela falta de chuva, principalmente nas regiões Sudeste, Oeste e Noroeste do Estado.

Milho

Segundo o novo cálculo do Deral, o Estado deverá produzir 7,60 milhões de toneladas de milho da safra normal. O levantamento aponta que a redução na produção de milho diminuiu de 2,07 milhões de toneladas, projetada em fevereiro, para os atuais 1,79 milhão de toneladas. É o que indicam a estabilidade climática e o avanço da colheita. Até o dia 20 de março, 52,3% da área com a cultura já tinha sido colhida.

A produtividade média esperada no Estado é de 5.122 quilos por hectare. Isto significa 36 quilos a mais por hectare do que o obtido na safra anterior. Já as perdas financeiras somam R$ 320,77 milhões.

Feijão

O Paraná também colheu 420 mil toneladas de feijão das águas. Inicialmente, estava prevista uma produção de 537 mil toneladas. Devido às adversidades climáticas, as perdas na produção chegaram a 21,8% e foram verificadas principalmente nas regiões de Curitiba, Guarapuava, Irati e Ponta Grossa.

Algodão

Quanto ao algodão, o Paraná deverá colher 31.414 toneladas, ou seja, 60,1% a menos do que foi produzido em 2005, quando foram colhidas 78.722 toneladas do produto em caroço. A quebra na produção de algodão compromete 16,6% da produção estadual.

Arroz

O balanço do Deral ainda indica que o Paraná deverá colher 71.169 toneladas de arroz de sequeiro, ou seja, 10.809 toneladas a menos do que o inicialmente previsto. Já a produtividade média nesta safra deve ficar próxima de 1.720 quilos por hectare. No Estado, o produto foi cultivado em 42.495 hectares.

Batata

O Paraná também deverá produzir 300.644 toneladas de batata das águas, cultivada em 15.535 hectares. Quanto ao fumo, a previsão é colher 145.171 toneladas, produzidas em 82.624 hectares. Apesar da área ser 4,6% superior à verificada na safra 2004/05, a produção deverá ser 4,7% inferior. Isso porque a produtividade de 1.776 quilos por hectare é 8,4% menor que a registrada no ano passado.

Nacional

O Quarto Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado este mês, aponta que o Paraná aumentou sua participação na produção nacional de grãos. Nesta safra, o Brasil deverá colher 122,6 milhões de toneladas. O Paraná deve responder por 20,2% dessa produção.

Em janeiro deste ano, dados da Conab apontavam que o Paraná respondia por 20,0% da produção do País. Especialistas informam que essa maior representativiade do Estado é conseqüência do Mato Grosso ter sofrido uma redução de 2,5% em sua produção, comparado ao levantamento realizado em janeiro, e do Paraná apresentar um redução de apenas 0,5% no mesmo período.