A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) está monitorando a turbulência política no Oriente Médio de perto e está pronta a oferecer petróleo extra ao mercado se for preciso, disse o ministro de Petróleo dos Emirados Árabes Unidos (EAU), Mohammad Al-Hamli.

“Há ampla oferta no mercado e estamos prontos a fornecer mais petróleo em caso de necessidade”, Hamli disse aos jornalistas, ao ser perguntado sobre a atual situação na Líbia. Ele deu as declarações depois que o barril do Brent superou US$ 105 porque parte da produção na Líbia foi paralisada. Às 15h09 (de Brasília), o Brent para entrega em abril subia 3,09% para US$ 105,69 na plataforma eletrônica ICE.

Cerca de 50 mil barris por dia da produção da Líbia está parada por causa da turbulência política no país, disse David Fyfe, chefe da Divisão de Mercados e Indústria de Petróleo da Agência Internacional de Energia (AIE) em conferência em Londres.

A Líbia, membro da Opep, extraiu 1,6 milhão de barris de petróleo por dia em janeiro, segundo pesquisa Dow Jones. As informações são da Dow Jones.