O Norte apresentou a cesta de consumo mais cara em abril, de acordo com o AbrasMercado, um conjunto de 35 produtos de largo consumo. O indicador é analisado pela GfK a pedido da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). No mês passado, a população dessa região pagou R$ 364,25 pela cesta, alta de 0,88% em relação a março.

A maior alta, de 1,27%, foi registrada no Nordeste, onde o preço da cesta subiu de R$ 264,07 para R$ 267,41. Apenas a Região Sul apontou queda no preço, de 0,48%, passando de R$ 342,65 para R$ 341,02.

No Sudeste e Centro-Oeste, o AbrasMercado avançou 0,15% e 0,54%, respectivamente, para R$ 297,56 e R$ 306,46.

O presidente da Abras, Sussumu Honda, observa que a demanda é maior em localidades de menor porte. “As cidades menores têm apresentado um ritmo de consumo melhor.”

Em abril, o AbrasMercado nacional subiu 0,44% em abril em relação a março. Na comparação com abril de 2011, o indicador cresceu 5,37%, passando R$ 300,52 para R$ 316,66.

Os produtos com as maiores altas em abril frente a março foram: feijão (+11,11%), batata (+6,16%) e farinha de mandioca (+3,25%). As maiores quedas foram: tomate (-6,58%), carne traseira (-3,04%) e massa sêmola espaguete (-2,52%).