O chefe da Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República, Moreira Franco, disse nesta terça-feira, 19, que o resultado do leilão dos aeroportos de Galeão, no Rio, e Confins, em Minas Gerais, demonstrará que o setor privado tem um interesse muito grande e confiança no futuro do País. “Há disposição dos grupos, não só empresariais, como também dos operadores, de enfrentar esse desafio e dar essa contribuição ao País”, afirmou, em audiência pública na Câmara.

O leilão está marcado para o dia 22. Nesta segunda-feira, 18, cinco consórcios entregaram propostas para disputar os aeroportos. Franco fez comentários sobre a ação do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ), que tenta suspender a licitação sob a alegação de que o edital não contempla melhoria nas condições de segurança de Galeão.

De acordo com ele, a Advocacia Geral da União (AGU) responderá e encaminhará a questão. “Há uma ponderação do MPF-RJ em relação ao número de câmeras de segurança, mas não há dúvida sobre isso. Tem e terá (câmeras) em número suficiente”, afirmou. “Todas as indicações que temos recebido da AGU vão no sentido de que esse problema (ação do MPF-RJ) será resolvido”, acrescentou.