O primeiro circuito da linha de transmissão Porto Velho (RO) – Araraquara 2 (SP), que permitirá o escoamento da energia das usinas do Rio Madeira (RO), será concluído em 30 de abril deste ano. Essa é a previsão que consta no balanço do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), divulgado nesta sexta-feira pelo governo. A operação dessa linha é fundamental para que as hidrelétricas Santo Antônio (já em operação) e Jirau (prevista para entrar em funcionamento em maio) comecem a disponibilizar suas ofertas para o resto do País.

O governo informou que 96% das obras da linha de transmissão já foram concluídas pela IEMadeira, a concessionária que irá operar o empreendimento. O estágio das obras relativas às estações conversoras, por sua vez, já alcançou 98%. Caso essa previsão de 30 de abril se confirme, isso significará que a linha entrará em operação com mais de um ano de atraso. Isso porque o contrato de concessão estabelecia que o projeto estaria operando desde o dia 26 de fevereiro de 2012. A IEMadeira tem como acionistas a Cteep (51%) e as estatais federais Furnas (24,5%) e Eletrosul (24,5%).

No balanço do PAC, o governo também informou o status do projeto da linha de transmissão Porto Velho (RO) – Araraquara 2 (SP), circuito nº2, em construção pela concessionária Norte Brasil Transmissora de Energia. Esse empreendimento, previsto originalmente para entrar em operação em fevereiro de 2012, só deve ser concluído em abril de 2014, ou seja, com mais de dois anos de atraso. Apesar dessa situação, o cronograma de implantação dessa linha de transmissão é classificado como “adequado” pelo governo federal.

De acordo com o balanço do PAC, 53% das obras do empreendimento já foram realizadas. A previsão é de que a concessionária conclua 80% das obras da linha até o fim deste ano. Além disso, as estações conversoras têm previsão de conclusão até o final de agosto deste ano. A concessionária Norte Brasil Transmissora de Energia tem como sócios a Andrade Gutierrez (25,5%), a Abengoa (25,5%) e as estatais federais Eletrosul (24,5%) e Eletronorte (24,5%).

Novos projetos

No documento, o governo também mostrou algumas informações preliminares sobre os projetos em estudo que devem ser objeto de leilão futuramente. Três troncos de transmissão de grande porte estão em avaliação. São eles: a Interligação Tapajós (PA) – Sudeste, para escoar a oferta das usinas do Rio Tapajós (PA); Interligação Norte-Nordeste e Norte-Sudeste, que escoará a energia de usina Belo Monte (destaque para o fato de que o ponto final desse tronco é no Estado do Rio de Janeiro, após cruzar o Estado de São Paulo); e a Interligação das hidrelétricas do Rio Teles Pires (MT) com o Sudeste.