Os juros sairão da mídia até 2016, disse o diretor de Pesquisas Macroeconômicas do Bradesco, Octavio de Barros, ao comentar a elevação da taxa básica de juros (Selic) em 0,50 ponto porcentual, para 14,25% ao ano. Para ele, o BC encerrou com a elevação de hoje o ciclo de alta da Selic.

“O Bacen encerrou e sepultou o ciclo de aperto, finalmente. Isso aumenta a previsibilidade de um parâmetro fundamental para a retomada gradual da confiança”, disse o diretor do Bradesco. O economista diz entender que o ciclo de baixa será iniciado logo no começo de 2016, considerando o cenário altamente preocupante da atividade.

“Eu, que defendia que essa opção de ‘manutenção por um período prolongado’ já teria sido possível de ser utilizada em reuniões anteriores, reconheço que agora é hora de olhar para a frente e não pensar mais em juros por um bom tempo. Na minha visão, a inflação convergirá para o centro da meta em um horizonte bastante próximo do final de 2016.