A indústria de construção civil manteve em outubro o quadro de desaquecimento, de acordo com sondagem divulgada nesta sexta-feira, 21, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em uma escala na qual valores abaixo dos 50 pontos indicam retração, a atividade no setor no mês passado registrou 42,7 pontos, ante 42,3 pontos em setembro. Em outubro do ano passado, o cenário era menos negativo, com 49 pontos.

A utilização da capacidade instalada se manteve em 67%, mesmo nível registrado em setembro. Em outubro do ano passado, entretanto, estava em 71%.

O número de empregados teve uma mudança muito pequena e passou de 43,1 pontos para 43,0 pontos de setembro para outubro. “O quadro negativo da indústria de construção permaneceu praticamente inalterado em outubro. O nível de atividade e o número de empregados do setor mantiveram o mesmo ritmo de queda de setembro”, avaliou a CNI.

Futuro

Em relação às expectativas para os próximos meses, os empresários da construção mostram em novembro um pessimismo ainda maior do que no mês anterior em relação a novos empreendimentos e serviços e número de empregados. A expectativa quanto a novos empreendimentos passou de 47,4 pontos para 46,4 pontos e o número de empregados, de 46,8 pontos para 46. Os valores acima de 50 indicam expectativa positiva.

Os empresários mantiveram o pessimismo com relação ao nível de atividade, apesar de uma leve melhora no indicador, que passou de 47,3 pontos para 47,7 pontos de outubro a novembro. No indicador de expectativas de compras de insumos e matérias-primas, houve pequena redução, de 46,5 pontos para 46,2.