Das dez atividades avaliadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em sua Pesquisa Mensal e Comércio (PMC), divulgada hoje, sete apresentaram taxas anuais positivas de volume de vendas entre 2004 e 2009. A informação é do economista da Coordenação de Serviços e Comércio do instituto, Nilo Lopes Macedo. “É um movimento interessante. Nunca tivemos uma trajetória assim, de resultados positivos sucessivos, nesta quantidade de atividades”, avaliou o especialista.

As atividades que apresentam este saldo positivo, desde 2004, são hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo; móveis e eletrodomésticos; artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria; equipamentos e material para escritório, informática e comunicação; livros, jornais, revistas e papelaria; veículos, motos, partes e peças; e outros artigos de uso pessoal e doméstico.

Macedo lembrou que o IBGE não faz projeções, por isso, não é possível afirmar que o ano de 2010 fechará com resultados anuais positivos também em sete atividades, das dez analisadas pelo IBGE. Ele apenas acrescentou que as três atividades que não contaram com taxas anuais positivas sucessivas na variação de volume de vendas, desde 2004, foram tecidos, vestuário e calçados; combustíveis e lubrificantes; e material de construção.