Se as projeções para o IPCA de 2013 recuaram esta semana, as estimativas para os indicadores de inflação no atacado aumentaram no período de acordo com a primeira divulgação do relatório de mercado Focus de julho, feita nesta segunda-feira, 08, pelo Banco Central. Para o IGP-DI de 2013, por exemplo, a mediana das previsões dos analistas passou de 4,79% para 4,96%. Há um mês, a mediana estava em 4,50% – esta é a quinta semana seguida de elevação das previsões.

Para 2014, os profissionais consultados pelo Focus mantiveram suas expectativas para o IGP-DI em 5,50%. Quatro semanas atrás, eles acreditavam que o índice ficaria em 5,14% ao final do próximo ano. O IGP-M deste ano também foi alterado para cima, com a mediana das previsões passando de 4,84% para 4,88%. Um mês atrás, a expectativa era de que o indicador encerrasse este ano em 4,40% – esta também é a quinta semana consecutiva de alta das projeções. Para 2014, também houve uma elevação da mediana do IGP-M, que passou de 5,26% para 5,40% ante 5,28% verificada um mês antes.

A Focus revelou também que, assim como no caso do IPCA, houve redução das previsões para o IPC-Fipe de 2013. Segundo o levantamento, o índice deve fechar o ano em 4,66% e não mais em 4,71%, como era aguardado na semana passada. Há um mês, a projeção era de que a taxa do IPC encerrasse 2013 em 4,79%. Para 2014, no entanto, não houve alteração na projeção de que a Fipe revelará uma inflação de 5,00% acumulada em dezembro deste ano. Quatro semanas atrás, a projeção era de uma alta de 5,10%.

Por trás da redução das taxas ao consumidor está o ajuste promovido pelo mercado financeiro para os preços administrados. Segundo a Focus, esse conjunto de preços encerrará 2013 com alta de 2,23%, e não mais de 2,50% como era aguardado antes. Um mês atrás, a taxa prevista era de 2,70%. O mesmo movimento foi visto para 2014. Quatro semana atrás, a projeção era de que os preços administrados fossem responsáveis por uma alta de 4,50%. Na semana passada, passou para 4,35% e agora está em 4,20%.