A economia da Grécia deve sofrer contração de entre 2,1% e 2,3% em 2015, de acordo com o esboço do acordo de resgate que está sendo elaborado por funcionários de Atenas e por enviados dos credores, afirmou uma autoridade do governo grego nesta segunda-feira.

A fonte, diretamente envolvida nas negociações em andamento para um pacote de ajuda de até 86 bilhões de euros (US$ 94,28 bilhões), disse que o acordo de empréstimo estima que o Produto Interno Bruto (PIB) grego recuará entre 2,1% e 2,3% neste ano “a menos que ocorra uma mudança de último minuto”.

As negociações para assegurar um terceiro pacote de ajuda a tempo de impedir que a Grécia deixe de realizar um pagamento ao Banco Central Europeu (BCE) em 20 de agosto parecem estar avançando. As partes tiveram várias horas de reuniões de negociação durante o fim de semana.

O ministro das Finanças grego, Euclid Tsakalotos, e o ministro da Economia, George Stathakis, retomaram as conversas na manhã desta segunda-feira com representantes de quatro instituições que monitoram o programa de resgate grego – a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional (FMI), o BCE e o próprio fundo de ajuda da zona do euro.

O acordo também prevê que a Grécia registre um superávit primário orçamentário zero para todo o ano, de acordo com a fonte. Fonte: Dow Jones Newswires.