Curitiba teve no primeiro semestre de 2007 o melhor desempenho da última década na criação de empregos com carteira assinada. Foram abertas 15.233 vagas de janeiro a junho, um crescimento de 12% em relação ao mesmo período do ano passado. Com as novas vagas, o setor de emprego formal na cidade chega a 552 mil postos de trabalho.

"Este recorde tem reflexos muito positivos para a cidade. Significam melhores condições de vida para a população, maior desenvolvimento e diminuição na desigualdade social", disse o prefeito Beto Richa ao receber o relatório semestral do emprego em Curitiba, da Secretaria Municipal do Trabalho.

O estudo foi apresentado pelo secretário municipal do Trabalho, Manasses Oliveira, que destacou o histórico dos primeiros semestres, no período entre 1997 a 2007. "São dois movimentos distintos: de 1997 a 2003 houve uma oscilação no saldo de vagas. Depois de 2004, durante a gestão do prefeito Beto Richa, registrou-se um forte e crescente movimento dos empregos, até chegar ao recorde registrado nestes seis primeiros meses do ano", diz Manasses.

A variação no número de postos de trabalhos criados – de 1997, com 453.141 trabalhadores, até o primeiro semestre deste ano, com 552.421 empregos – foi de aproximadamente 22%.

Saldo de vagas

O setor que mais empregou foi o de serviços, com 7.064 novas vagas. Em seguida, vem o comércio, que registrou saldo de 3.464 novas vagas. A indústria de transformação teve 2.515 novos trabalhadores, enquanto a construção civil registrou a abertura de 1.953 vagas.

A construção civil foi o setor que registrou maior crescimento. A variação em relação à abertura de vagas foi de 9,96%. Obras da Prefeitura de Curitiba, como a construção e reforma de escolas, creches, unidades de saúde e especialmente as intervenções na BR116, para a criação da Linha Verde – que unirá a cidade no trecho urbano da antiga rodovia -, foram responsáveis pelo aumento de contratações.

As obras no primeiro trecho da Linha Verde criarão no mínimo 2.300 empregos durante os 15 meses previstos para a conclusão dos serviços. Somente para cumprir a primeira fase de obras, do Pinheirinho até as imediações do viaduto da BR 277, no bairro Jardim Botânico, foram necessários 550 trabalhadores. Foram criados também 1.750 empregos indiretos.

Outros setores que registraram crescimento: indústria de transformação, com 2,95% de variação e saldo entre admitidos e demitidos de 2.515 vagas, e do comércio, que apresentou um saldo de 3.464 vagas, uma variação de 2,90%. O único setor que diminuiu o número de contratações foi a Administração Pública que teve saldo negativo de 30 vagas.