A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) cresceu 1,64% em março em relação a fevereiro, totalizando R$ 1,267 trilhão. Segundo os dados divulgados hoje pelo Tesouro Nacional, essa elevação se deve a emissões líquidas no valor de R$ 8,45 bilhões e à apropriação de juros no valor de R$ 11,946 bilhões.

A dívida pública federal total, que inclui a dívida externa, aumentou 1,25% em março, passando de R$ 1,381 trilhão em fevereiro para R$ 1,398 trilhão no mês passado.

Sozinha, a dívida pública federal externa ficou em R$ 130,45 bilhões em março, o que representa uma queda de 2,36% ante fevereiro. Tal redução foi consequência da valorização do real em relação às demais moedas que compõem a dívida externa.